Slow Living Yoga

O Blogue dos Yogis que vivem na cidade.


Deixe um comentário

108 SAUDAÇÕES AO SOL

Ciclo de aulas comunitárias 2018 fecha com 108 Saudações

O solstício de inverno aproxima-se. E o fim do ano também. Em homenagem aos dois, o professor Jean Pierre de Oliveira desafia a uma sessão de yoga com 108 saudações ao sol, já no dia 31 de dezembro, a partir das 10 horas, no espaço ANJOS70, em Lisboa. «As 108 saudações são uma práctica transformadora, ideal para limpar o corpo e o espírito do que já não interessa e renovar as energias», explica Jean Pierre. «Esse processo é essencial para nos deixar mais receptivos aos ensinamentos que a vida nos proporciona e por isso perfeito para terminar o ciclo de 2018 e iniciar o 2019 com o pé direito», continua.A aula comunitária desenvolve-se ao longo de quatro sequências, cada uma com 9 blocos de 12 saudações ao sol. Entre cada um dos blocos o professor convidará os participantes a meditar para recuperar forças e energia. 

As inscrições podem ser efectuadas através do email info@yoga-spirit.pt. O pagamento é feito por donativo livre, cada participante decide o valor.

QUAL O SIGNIFICADO DAS 108 SAUDAÇÕES AO SOL?
O número 108 tem várias interpretações, mas já é considerado há muito tempo sagrado no hinduísmo e no yoga. 
. Segundo a tradição yógica, existiriam 108 locais sagrados na India, tal como 108 Upanishads e 108 pontos Marma (em Ayurveda, existem 108 pontos sagrados no corpo).
. Em astronomia, a distância entre o Sol e a Terra seria de aproximadamente 108 vezes o diâmetro do sol: Os mais ilustres matemáticos dos vedas viam o número 108 como uma representação da totalidade da existência por conectar o sol e a lua à terra; a distância média do sol e da lua à Terra é de aproximadamente 108 vezes os seus diâmetros respectivos. Esta afirmação levou ao desenvolvimento de vários rituais. 
. Em numerologia, 108 equivale a 9, número que simboliza o amor incondicional, a eternidade e o despertar.
. Tradicionalmente os Malas (Rosários Hindus), têm 108 contas.

QUANDO PRATICAR?
É claro que as 108 Saudações ao Sol podem ser praticadas em qualquer altura e com a frequência desejada mas, tradicionalmente, reserva-se para a mudança de estação, pelos motivos seguintes:
. Primavera e Outono: Equinoxes
No período dos equinócios, os dias e as noites têm a mesma duração. O equinócio de Primavera representa o renascimento e os novos começos, sendo altura ideal para a limpeza (detox) do corpo. O equinócio de Outono é mais propício ao recolhimento e ao enraizamento.
. Verão e inverno: Solstícios
O solstício de Verão é visto como altura de celebração. Nas mais variadas culturas existem festivais para celebrar o Sol e o potencial da sua energia criadora. O Verão é um momento onde tudo se expande. O solstício de Inverno representa o abrandar e recolhimento com a esperança da chegada de momentos mais auspiciosos. 

O mais provável é que os Yogis utilizem as 108 Saudações para se conhecerem melhor a si próprios.

PORQUÊ PRATICAR?
Acredita-se que o calor produzido pelo corpo, e também aquele que é construído durante a prática, permitem limpar do corpo e da mente aquilo que já não interessa, levando a uma aproximação ao nosso EU interior.
. Energia em movimento
As 108 Saudações ao Sol aquecem o corpo e activam o nosso Prana, ou energia expansiva, permitindo o desbloqueio de emoções recalcadas.
. Entrega
É comum desejar-se desistir durante as práticas de Saudação ao Sol, mas se conseguir libertar-se destes pensamentos, irá chegar a um estado de “transe”, entrando num “flow” energético, libertando-se das amarras da mente para fluir livremente no seu próprio corpo. Por fim, irá sentir leveza e paz percebendo à sua maneira a importância e sentido deste ritual antigo.
. Ensinamentos
É mais forte do que pensa;
Pensamentos negativos não definem a pessoa que é;
O poder da mudança está em si e não nos outros;
Tem o poder de se manter focado para atingir objectivos;
Irá reconhecer a sua própria força interior;
Apesar da dificuldade do desafio irá sentir-se com mais energia.

Créditos das fotos: Mário Fragoso


2 comentários

Porto recebe curso de professor de Yoga de Jean-Pierre de Oliveira

Mentor do Yoga-Spirit promove carreira de professor de Yoga em Portugal

Jean-Pierre de Oliveira, fundador do Yoga-Spirit ruma até ao norte para dar o seu primeiro Curso de Hatha Yoga Funcional no Porto.

Após várias solicitações vindas da cidade invita, o consultor de Yoga brinda os portuenses com curso com duração anual, que se inicia a 5 de Janeiro, dirigido a quem quer ter uma aprendizagem aprofundada na matéria e abraçar uma carreira aligada ao Yoga, cada vez mais em voga em Portugal.

Entre os objetivos gerais deste curso, cuja 11a Edição irá decorrer na Pousada de Juventude do Porto, está conhecer o mundo do yoga as suas linguagens e ideologias, dominar as técnicas e metodologias para praticar e dar aulas de forma segura e responsável, assim como aprender os conhecimentos essenciais para se prosseguir no estudo do yoga e dar aulas.

O Yoga que proponho é um Yoga funcional.
Mais do que uma reprodução da postura perfeita, procuro que o aluno encontre a possibilidade de expressar a sua própria criatividade.
Todas as pessoas são diferentes, todos os corpos são diferentes: assimétricos, com mais ou menos flexibilidade, mais ou menos sensibilidade.
Não há dois corpos iguais, não há duas formas de sentir idênticas. Não podem existir duas representações iguais da mesma postura.
A sua prática de yoga não deve fazer de si algo que não é, mas sim estimulá-lo para que se torne a melhor versão possível de si mesmo. No Yoga aprendemos a ser sinceros e dedicados, primeiro connosco, e com o tempo, com os 
outros”.

Para mais informações sobre conteúdo programático, valores e requisitos, consultar o documento em anexo ou envie email para info@yoga-spirit.pt,


Jean-Pierre de Oliveira

O Yoga apareceu na vida de Jean-Pierre como uma busca para o desenvolvimento pessoal e como uma forma de romper com o ritmo alucinante enquanto marketeer numa multinacional. A sua paixão pelo estudo do Yoga levou-o a dinamizar a modalidade, fundando o Yoga Spirit, criando novas abordagens a esta prática milenar, como o Hot Yoga, o Yoga Pure, o Yoga Tónico e o Yorganic. Dedica-se regularmente ao estudo dos Vedas, dos Yoga Sutras, ao contínuo aprofundamento de técnicas ligadas à Yoga-terapia, e aos alinhamentos posturais.

Registado na Yoga Alliance EUA, Jean-Pierre de Oliveira é professor habilitado para a formação de professores em programas de 200 horas formativas.

Muito informal e natural na sua abordagem à filosofia do Yoga, tem cativado um número crescente de interessados através das suas aulas comunitárias mensais, workshops e sessões de formação.

Em 2016, abriu o seu próprio espaço numa das zonas mais avant-garde de Lisboa, perto do futuro Hub Criativo do Beato. Para além do seu espaço próprio, também dá aulas num dos ginásios mais prestigiados e antigos de Lisboa, o Clube VII.

A sua energia e espírito participativo fizeram com que fosse convidado para vários eventos de amplitude nacional e internacional como o European Yogi Nomads, Martinhal Resort Well-Being Week, Correr Lisboa e Portugal Fit. Em 2017 foi embaixador do festival Wanderlust em 2017, ano em que também publicou o seu primeiro livrosobre Yoga “Slow Living”.

A forte adesão das pessoas às suas aulas deve-se à ligação que faz do Yoga com o estilo de vida atual e à noção de que cada um é o único responsável pelo seu destino. O Curso de Hatha Yoga Funcional, é uma oportunidade para que outros abracem também uma carreira ligada ao Yoga.

“Há como praticar um bocadinho de Yoga em tudo o que fazemos: na forma como comemos, na forma como pensamos, na forma como nos comportamos, na forma como convivemos, no espaço e até no “poder” que damos aos outros sobre nós e sobreos nossos pensamentos. A procura de equilíbrio, de consciência. Isso é Yoga!”

Jean-Pierre de Oliveira


8 comentários

Curso de Prof. em Hatha Yoga Funcional 10ªEdição

Este curso, ministrado por Jean-Pierre de Oliveira, está registado na YOGA ALLIANCE EUA e foi desenvolvido a pensar nos praticantes que não pretendam seguir uma vertente filosófica específica mas que queiram aprofundar conhecimentos, esclarecer as suas dúvidas e melhorar a sua prática.

HATHA YOGA FUNCIONAL  
Mais do que uma reprodução da postura perfeita, procuro que o aluno encontre a possibilidade de expressar a sua própria criatividade.

Todas as pessoas são diferentes, todos os corpos são diferentes: assimétricos, com mais ou menos flexibilidade, mais ou menos sensibilidade. Não há dois corpos iguais, não há duas formas de sentir idênticas. Não podem existir duas representações da mesma postura iguais.
A sua prática de yoga não deve fazer de si algo que não é, mas sim estimulá-lo para que se torne a melhor versão possível de si mesmo. No Yoga aprendemos a ser sinceros e dedicados, primeiro connosco, e com o tempo, com os outros”.

OBJECTIVOS GERAIS DO CURSO
• Formar professores de Yoga sem direccionar para uma vertente filosófica especifica.
• Perceber melhor o mundo do Yoga, as suas linguagens e ideologias.
• Aprendizagem dos conhecimentos essenciais para se prosseguir no estudo do Yoga ou dar aulas.
• Dominar as técnicas e metodologias para praticar e dar aulas de forma segura e responsável.

10 meses de formação: 1 fim de semana por mês.

Para mais informações sobre conteúdo programático, valores e requisitos enviar email para info@yoga-spirit.pt

IMG_6141


Deixe um comentário

Um mundo de mulheres

Estava com vontade de escrever para marcar o dia da mulher (ou dia das mulheres) e depois pensei: enquanto houver necessidade de um dia das mulheres, haverá desiguales. Eu quero mesmo um mundo melhor onde não se olhe ao género, as preferências, as cores da pele ou as origens genéticas e vou sempre falar e agir desta forma, não sendo necessário um dia especial. Esta é a minha atitude para com todos, com tudo e todos os dias.

Não me interpretam mal por favor, mas acho que as mulheres já dominam este planeta ! Das Kardashians a Madre Teresa, entre muitas outras,  espalhando a sua influência em todos os aspectos relativos a nossa vida.

Enquanto me debruço profissionalmente, numa área dominada pelas mulheres, e procuro criar uma carreira que corresponda as minhas aspirações dou-me conta que, por mais incrível que pareça e embora se afirme o contrário, ou seja que o poder económico e politico seja dos homens, tudo na nossa sociedade ocidental moderna, medias & e social medias, está direcionado para as mulheres… Impressa, TV, cosmética, alimentação e por ai fora… As mulheres são quem decide,  as mulheres são quem opina, as mulheres são quem compra… Toda a gente sabe que quando um casal se apresenta para comprar um produto ou um serviço, quem tem a última palavra é sempre a mulher, e isto não é só um cliché.

Mas afinal onde está o poder? A sério, não percebo. Estou confuso…

Se sabemos que os medias têm uma influença enorme nas massas e que as revistas de lifestyle mais vendidas são as femininas, como é que ainda não chegamos a um ponto de equilíbrio entre géneros ? Continua a ser verdade e existe desigualdades, e devemos abrir os olhos aos que não sabem… Mas afinal alguém não sabe disto? Envia-se naves pelo espaço, fala-se de inteligência artificial, de mudanças de paradigma, de elevação da consciência, de um novo mundo, uma nova era… E continuamos a bater na mesma tecla?

É claro que se quiser falar de Yoga, terá de ser em revistas femininas (esperem ai… estaremos-nos a chegar ao ponto deste raciocino onde concluímos que feminino e feminista são conceitos diferentes?).  É um pouco estranho estar a escrever isto, e sei como é claro, que estas palavras têm um sentido diferente… Mas será que as próprias mulheres desistiram do seu poder em ser feministas e que se acomodaram mesmo do seu próprio feminismo? Mulheres!! Podem continuar a acreditar que precisam de lutar para ter mais direitos, e talvez não tenham reparado ainda, mas já têm todo o poder nas vossas mãos para criar um mundo equilibrado, sem diferenças. Continuamos com estas conversas? Eu não dou aulas mais “fracas” por ter mais mulheres nas minhas aulas, isso garanto-vos.

Ainda hoje li um post da Gal Gadot no instagram, relembrando que ser feminista é desejar igualdade de direitos, mais uma vez pensei: enquanto se continuar a marcar a necessidade de manifestar desigualdades, estaremos uma vez mais a vincar as diferenças. Não me sinto confortável com isto… Tinha de escrever sobre este sentimento.

Mulheres, sejam femininas mas sejam sempre feministas. Eu digo: Mulheres, o poder já é vosso. Deixem de lutar contra as desigualdades e sejam a mudança que (todos) desejamos.

Se afinal toda gente sabe, se toda gente concorda e que somos ser espirituais a viver num corpo físico, porque estamos sempre a bater na mesma tecla? Mulheres, vocês são quem manda nisto tudo! Ainda não tinham reparado? Não quero mais que haja um dia das mulheres, eu quero um dia do Ser humano e afinal não quero só um dia, quero que seja todos os dias e em todos os cantos do planeta. Este é o mundo espiritual como eu o vejo.

E para todas as mulheres que não têm a sorte de viver no mundo ocidental, que sofrem da brutalidade humana, da cegueira egoísta que a sede de poder, a ignorância e o medo criaram, tenho-vos no meu coração.

Dia feliz.

22405540_206986286508226_1914236436700745093_ncréditos da foto: Pigmenta Fotografia